quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Biografia de Glenn Miller

Compositor e trombonista americano, uma das mais notáveis figuras  da música popular, devido à intensidade da sua reputação póstuma.
Nasceu em Clarinda, Iowa, EUA, em 1 de Março de 1904 ; 
morreu no Mar, entre Londres e Paris, em 16 de Dezembro de 1944.

Após ter estudado na Universidade de Colorado, em 1926 Miller transformara-se num trombetista profissional na banda de Ben Pollack. Por volta de 1930, já era um reconhecido músico independente de Nova Iorque. Mais tarde transformou-se num organizador de orquestras ligeira masculinas, sobretudo das dos irmãos Dorsey, iniciada em 1934, e de Ray Noble, organizada em 1935. Depois de ter tentado  infrutiferamente formar a sua própria orquestra  em 1937, acabou por o conseguir no ano seguinte e em finais de 1939 era já um famoso director de orquestra ligeira. Ingressou no exército americano durante a 2.ª Guerra Mundial, tendo-lhe sido dado o posto de capitão, sendo promovido mais tarde a major e a director da banda da força aérea dos Estados Unidos na Europa. Ao voar de Inglaterra para Paris, desapareceu; não tendo os corpos nem os destroços dos ocupantes do avião em que viajava sido avistados ou recuperados.

Os triunfos de Miller nos salões de dança basearam-se em orquestrações doces executados meticulosamente. O som do saxofone de Miller, imediatamente reconhecível e muito copiado, baseava-se em princípios musicais muito simples, como foram todos os seus grandes sucessos, incluindo a sua própria composição, «Moonlight Serenade» que nasceu de um exercício que tinha escrito para Joseph Schillinger. Os seus dois filmes realizados em Hollywood, «Sun Valley Serenade», de 1941, e «Orchestra Wives», no ano seguinte, não deixaram de contribuir para aumentar a sua reputação, mas o factor mais importante para a continuação do seu reconhecimento foi a saída, em 1953, do filme biográfico, um pouco aligeirado «The Glenn Miller Story».

Alguns críticos afirmam que o contributo do jazz para a música da sua orquestra foi insignificante, mas outros consideram que o seu som representa o paradigma d a música popular do seu tempo. Após a sua morte, e devido à sua grande popularidade, a orquestra foi mantida durante algum tempo pelo saxofonista Tex Beneke, tendo sido criada uma banda, conhecida como a «Orquestra de Glenn Miller», que continuou a tocar a música do seu primeiro director até aos anos oitenta do século XX.

Fonte:
Encicloédia Britannica

domingo, 5 de junho de 2016

Biografia de Adhemar Nóbrega

Musicólogo e professor brasileiro nascido em Patos, Estado da Paraíba, membro da Academia Brasileira de Música, onde ocupou a cadeira nº 1, cujo patrono é José de Anchieta, e foi o primeiro sucessor de Villa-Lobos na direção da ABM. Iniciou os estudos primários em Patos, com sua mãe, D. Maria Ephigênia. Ainda criança, sua família transferiu-se para João Pessoa, onde estudou no Lyceu Paraibano, e aos quinze anos, arranjou um emprego no jornal A UNIÃO, a princípio, como revisor e, depois, como repórter e revelou-se como articulista, cronista e crítico de cinema. Neste período adquiriu gosto pela música e estudou teoria musical e piano com Gazzi de Sá. Com a vinda do casal Gazzi & Santinha de Sá para o Rio de Janeiro, assumiu a cadeira de Canto Orfeônico do Lyceu Paraibano. Foi aprovado em concurso para o Banco do Brasil e nomeado para a agência de Ilhéus, na Bahia, mas desistiu do emprego e mudou-se para o Rio de Janeiro, para se dedicar aos estudos de música. Diplomou-se pelo Conservatório Nacional de Canto Orfeônico (1944) e entrou para o quadro de docentes daquela instituição, tendo sido posteriormente colaborador do Maestro Heitor Villa-Lobos, fundador e diretor do Conservatório e professor nessa escola, nas disciplinas História da Música e Etnografia Musical. Ainda no Conservatório conheceu aquela que seria sua esposa e colaboradora, Maria Milagros. Esteve em Lisboa, onde estudou com Edgar Willems, na Fundação Calouste Gulbenkian. Foi membro da Associação de Canto Coral do Rio de Janeiro e redator do Serviço de Radiodifusão do Ministério de Educação, Rádio MEC. Publicou os livros de Villa-Lobos: As Bachianas Brasileiras (1971) e Os Choros de Villa Lobos (1975), ambos editados pelo Museu Villa-Lobos e premiados. Faleceu na cidade do Rio de Janeiro em 28 de dezembro (1979).


Noticia retirada daqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Todas as Biografias são retiradas de:

Mensagens populares

Recomendamos